Skip to main content
Menu

Advogados de PT e PL questionam voto de relator contra cassação de Sérgio Moro

Os advogados de PT e PL criticaram o voto do relator Luciano Carrasco Falavinha, desembargador eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) e relator do caso que pode cassar o mandato do senador Sérgio Moro (União Brasil-PR). Na visão dos juristas, o voto contrário à cassação do ex-ministro foi “equivocado”.

“Foi um voto que, para nós, é bastante equivocado em várias premissas. Eu acho que acaba aceitando muitas desculpas do Moro para apagar o caminhão de dinheiro que injetou na sua pré-campanha”, disse Luiz Eduardo Piccinin, advogado do PT.

“Isso abre um precedente perigosíssimo de pessoas se candidatarem para um cargo com teto de campanha muito maior, sabendo que podem fazer um gasto que não vai ser computado por uma campanha seguinte”, afirmou o advogado do PL, Bruno Cristaldi.

Tanto PT quanto PL foram os responsáveis por apresentarem as ações contra o senador paranaense, que é investigado de abuso de poder econômico em sua pré-campanha eleitoral de 2022. Ambos acreditam que Moro se beneficiou de uma possibilidade de disputa pela Presidência da República, numa época onde o então pré-candidato teria realizado “gastos excessivos”.

Na visão do relator Luciano Carrasco Falavinha, os gastos que ocorreram naquela época não se provaram ter “desequilíbrio ou desvantagem”, configurando nenhuma gravidade. Além disso, não ficou totalmente destacado quais foram os gastos da pré-campanha e quais foram da campanha eleitoral.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Mais PB com Folha de São Paulo

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE