Skip to main content
Menu

Saiba em que e com quem os vereadores de Pombal gastam verba extra de gabinete

Assim como acontece com senadores, deputados federais e deputados estaduais, os vereadores de Pombal também têm direito à verba indenizatória de gabinete, que permite-lhes gastar até R$ 3 mil mensais para serviços extras em assessorias, consultorias e divulgação dos mandatos.

Esse tipo de despesa foi incluído no orçamento do Poder Legislativo após aprovação dos seus membros no final de 2022, por iniciativa do vereador João Leite Filho, mas só começou a ser pago em março de 2023.

Levantamento junto ao sistema de transparência da Câmara municipal mostra as despesas, entre os meses de março a novembro de 2023, quando, no total, foram pagos R$ 337.850 entre os 13 vereadores (os dados de dezembro, até o fechamento desta matéria, ainda não tinham sido publicados):

  • Ana Isabelle (Princesa-MDB) e Fábio Alencar (MDB): R$ 26.550, cada, com a IMC Contabilidade para serviços contábeis.
  • Edni Evaristo (PL): R$ 27.000, com a Louzan Assessoria Pedagógica, empresa sediada em Iguatu (CE) e que presta serviços de “treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial”, conforme seus dados disponibilizados na Receita Federal. No entanto, na justificativa para o pagamento da despesa pela Câmara, a vereadora informou que a empresa prestou serviços de “marketing e mídia”.
  • Fábio Queiroga (Fabinho da Farmácia-PSDB): R$ 27.000 com Jéssica Allana Fernandes de Sousa Wanderley, para assessoria jurídica.
  • Edno Dantas (PL): R$ 26.550, sendo R$ 16.650 com Dênis Pereira Januário, para serviços de marketing e mídia, e R$ 9.900 com a IMC Contabilidade, para serviços contábeis.
  • Gilberto Ismael Lacerda (Beto Xau-MDB): R$ 21.000 com José Eduardo Lacerda, em serviços de assessoria jurídica.
  • João Leite Filho (PSDB): R$ 27.000 gastas, sendo R$ 3.000 com a Louzan Assessoria Pedagógica, empresa sediada em Iguatu (CE) e que presta serviços de “treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial”, conforme seus dados disponibilizados na Receita Federal. No entanto, na justificativa para o pagamento da despesa pela Câmara, o vereador informou que a empresa prestou serviços de “marketing e mídia”, além de R$ 24.000 com “Marcelo Paz da Silva”, para “serviços de elaboração de matérias sobre o trabalho do parlamentar para divulgação em redes sociais e em emissoras de rádios”.
  • Jorismar Cardoso (PL): R$ 27.000 com Rhaniel Bezerra Wanderley, para serviços de assessoria jurídica.
  • Marcos Andrades (Marcos de Coatiba-PL): R$ 27.000 com Kayrlla Emilly Fernandes da Silva para serviços de marketing e mídia.
  • Marcos Bandeira (MDB): R$ 27.200 com “Francisco Lucas Ferreira Barbosa” para serviços de marketing digital. A referida empresa foi aberta em abril de 2023, um mês após o início dos pagamentos.
  • Romero Freitas (PL): R$ 27.000, sendo R$ 18.000 com Jorge Fragoso, e R$ 9.000 com Sarah Letícia Olímpio, ambos para assessoria jurídica.
  • Rodolfo Vieira (Rodolfo de Rosil-MDB): R$ 27.000 com Rafael da Silva Linhares, para serviços de assessoria jurídica.
  • Rogério Martins (MDB): R$ 21.000, sendo R$ 10.500 com a IMC Contabilidade, para serviços contábeis, e R$ 10.500 com Jordão Martins, para assessoria jurídica.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Blog do Naldo Silva

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE