Skip to main content
Menu

Prefeito, vice e vereadores de Areia de Baraúnas são os alvos da Polícia Federal por compra de votos

O prefeito de Areia de Baraúnas, Toinho Macedo (PROS), a vice-prefeita, Rosicleide Porfírio, além de quatro vereadores e um funcionário público foram alvos de mandatos de busca e apreensão da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (17/03/2023). A investigação foi iniciada após o resultado das eleições registrar mais eleitores do que os 2.116 habitantes que a cidade possui. 

As casas e ambientes de trabalho dos investigados foram alvo da operação ‘Grãos de Areia’, que investiga um esquema de compra de votos, inscrição fraudulenta de eleitores e associação criminosa nas eleições de 2020 no município.

De acordo com o delegado Rafael Vasconcelos, responsável pela operação, um dos eleitores ouvidos pela PF afirmaram que foram pagos para votar em Areia de Baraúnas e todos os custos com a transferência do domicílio eleitoral foram custeados pelo esquema. “Se for confirmado e houver provas suficientes, os agentes públicos podem responder por compra de votos, inscrição fraudulenta de eleitores e associação criminosa”, explicou o delegado.

Além de custear a viagem dos eleitores de outras cidades, também havia o pagamento pelo voto de até R$ 2 mil. As investigações foram iniciadas há dois anos, após chamar atenção da polícia o fato do município possuir mais eleitores que habitantes. O atual prefeito Antônio Gerônimo Duarte Macedo é empresário, já a vice, Rosicleide Porfirio da Silva Alves (MDB) é comerciante. 

A PF ainda não estima o valor total gasto no esquema criminoso, mas afirma que uma quantia vultuosa foi investida na campanha. A partir da quebra do sigilo bancário dos investigados será possível identificar novas informações sobre o caso.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Click PB

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE