Skip to main content
Menu

Luto no Rádio: Morre Clemildo Brunet aos 73 anos em Pombal

A Comunicação paraibana perdeu um dos seus grandes ícones na tarde deste sábado (03/02/2024) com a morte do Radialista Clemildo Brunet de Sá, de 73 anos, que faleceu no hospital regional de Pombal.

Afastado do rádio há vários anos, o comunicados enfrentava diversos problemas de saúde, agravados por um AVC e outras sequelas.

Clemildo era considerado o precursor da radiofonia em Pombal e teve atuação em todas as emissoras de Pombal, além de Cajazeiras.

Teve o primeiro contato com rádio em uma emissora clandestina instalada no primeiro andar do “Grande Hotel”. Era a “Rádio Difusora de Pombal”, que pertencia a Nélson Guarda e a Luiz da Estação Ferroviária.

Em 1961 auxiliou aos propagandistas de porta de loja, cuidando da técnica sonora da difusora das “Lojas Paulistas” . No mesmo ano, com apenas 12 anos de idade, fez locução nos “Serviços de Alto Falante Difusora Maringá” de Raimundo Sacristão (Raimundo Lacerda).

Em 1966, com 17 anos, montou sua própria emissora “A VOZ DA CIDADE”, que teve o seu destaque na formação de muitos profissionais que atuam hoje nos veículos de comunicação como: rádios, jornais, TVs e portais da web.

Em 1968 instalou o serviço de Alto-falantes “LORD AMPLIFICADOR” que funcionava sob duas modalidades: Fixo e Volante, tendo servindo também de aprendizado para muitos outros profissionais que são destaques hoje, tanto na imprensa paraibana como em outras unidades da Federação.

Versátil, Clemildo Brunet de Sá atuou no rádio em todas as “posições possíveis”. Foi Locutor, redator, comentarista, repórter e noticiarista.

Ex-diretor comercial das Rádios Maringá AM e Liberdade FM de Pombal. Passando ainda pela Comunitária Opção de Pombal e Rádio Alto Piranhas de Cajazeiras exercendo, nesta última, atividades jornalísticas.

Na radiofonia pombalense, seu último trabalho foi na Liberdade FM, com o programa “Saudade não tem idade”, que era levado ao ar aos domingos.

Em 2010, recebeu da Assembleia Legislativa da Paraíba a mais alta honraria concedida pelo Poder legislativo estadual, a medalha “Epitácio Pessoa”, numa propositura do então deputado estadual Dinaldo Wanderley.

Em 2013, no Dia do Radialista, novamente foi homenageado pelos deputados paraibanos, recebendo a Comenda “Mérito Jornalístico Assis Chateaubriand” ­ em reconhecimento aos valorosos serviços prestados ao radiojornalismo do Estado da Paraíba.

Como escritor, publicou duas obras: Histórias do Rádio em Pombal (2014) e Memórias & Legados (2017). Era casado com a Professora Nalba Sirlene.

O corpo de Clemildo Brunet será velado a partir das 23 horas deste sábado, na igreja evangélica Presbiteriana, onde será celebrado um culto na manhã deste domingo, às 8 horas.

Logo após, a Câmara municipal fará uma sessão especial em sua homenagem e depois será feito o sepultamento no cemitério São Francisco.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Blog do Naldo Silva

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE