Skip to main content
Menu

FAMUP fala em situação caótica na questão do pagamento do Piso da Enfermagem e diz que recursos enviados são insuficientes para fazer frente ao impacto causado pelo aumento

No cenário atual, a questão do não envio de verba suficiente para pagar o aumento do Piso da Enfermagem tem tirado o sono dos prefeitos de todo o país, especialmente na Paraíba e no Sertão.

Diante da situação econômica do Estado e da região, os gestores alegam que o montante repassado pelo presidente Lula está longe de ser o suficiente para cobrir o valor gerado com o aumento salarial.

Nesta segunda-feira (15/05/2023), uma carta divulgada pela Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (FAMUP), que aborda o preocupante cenário. A carta, assinada pelo presidente George Coelho, faz um apelo aos gestores para que ajam com cautela diante da situação e ressalta a insuficiência dos recursos enviados pelo Governo Federal, classificando a situação como caótica.

Segundo a FAMUP, o impacto financeiro causado pelo novo Piso Salarial da Enfermagem é significativo e compromete a capacidade de pagamento dos municípios. O valor repassado pelo Governo Federal, que totaliza apenas R$ 388.000,00 (trezentos e oitenta e oito mil reais) para a cidade de Patos, está muito aquém do necessário para custear essa nova despesa.

Diante desse cenário desafiador, alguns prefeitos da região sertaneja da Paraíba planejam uma viagem a Brasília na esperança de encontrar uma solução para essa “bomba financeira”. A intenção é dialogar com o presidente da República e buscar alternativas para garantir o cumprimento do piso da enfermagem sem comprometer ainda mais as finanças municipais.

A falta de recursos adequados para o pagamento do aumento salarial da enfermagem tem gerado preocupação e desespero entre os gestores municipais. Segundo relatos, há prefeitos que receberam apenas R$ 17.000,00 (dezessete mil reais) do governo federal, sendo que precisam arcar com uma folha de pagamento que ultrapassa os R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais).

Diante desse quadro, é imprescindível encontrar uma solução que atenda às demandas dos profissionais de enfermagem, garantindo-lhes o justo reconhecimento salarial, ao mesmo tempo em que sejam encontradas alternativas para que os municípios consigam arcar com essa nova despesa sem comprometer a prestação de outros serviços essenciais à população.

A Federação das Associações dos Municípios da Paraíba reitera o seu compromisso em buscar soluções junto aos órgãos competentes e se coloca à disposição dos gestores municipais para auxiliá-los nesse desafiador cenário. Cabe agora aos gestores e ao governo federal encontrarem uma saída que garanta o pagamento adequado dos profissionais de enfermagem e a sustentabilidade financeira dos municípios.

É necessário um diálogo efetivo entre todas as partes envolvidas, visando encontrar soluções que equilibrem

CLICKA QUI E VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Patos Online

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE