Skip to main content
Menu

Enfermeiros não descartam greve e cobrarão a Lula na Paraíba piso nacional

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Paraíba, Milca Rêgo, não descartou uma greve dos servidores estaduais por direitos, que segundo a dirigente sindical, foram retirados no pagamento do  piso nacional. Hoje, enfermeiros de toda a Paraíba realizaram uma paralisação de 24 horas para cobrar o pagamento do piso a categoria de Estado.

Na próxima segunda-feira (13/03/2023), haverá uma reunião dos representantes sindicais com a Secretaria da Administração e Saúde para discutir o assunto.

“Esperamos que  aconteça  esse diálogo entre a gestão o os sindicatos para que possamos avançar quanto a retirada dos direitos desses servidores. Caso a gente não consiga esse avanço iremos para o próximo passo que seria uma greve para esses profissionais”, afirmou.

Além disso, Milca Rêgo disse que vai aproveitar agenda  do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Santa Luzia, no Sertão paraibano, para cobrar do petista a promessa de pagamento do piso nacional para os enfermeiros.

“Vamos em caravana a Santa Luzia para pedir a edição com urgência de uma Medida Provisória. Então essa mobilização será com o presidente Lula”, adiantou.

Sobre as mobilizações de hoje, a dirigente sindical considerou foram importantes para dar visibilidade a causa dos enfermeiros e ocorreu  dentro do razoável. Além de João Pessoa e Campina Grande, foram registradas manifestações em Mamanguape, Sapé e Patos.

Em João Pessoa, os enfermeiros se concentraram pela manhã na Praça da Paz, nos Bancários e deverão ter atividade durante a tarde na Avenida Epitácio Pessoa. Já em Campina Grande, o ato ocorreu na Praça Clementino Procópio.

Aprovado no ano passado, o piso nacional da enfermagem foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF) até que se aponte de onde virão os recursos para o custeio.

Enfermeiros cobram pagamento do piso nacional em Campina Grande

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Mais PB

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE