Skip to main content
Menu

Corinthians não segura o Athletico e pode ficar no Z4 do Brasileirão

O atacante Vitor Roque deu muito trabalho para o Corinthians e garantiu a vitória do Athletico-PR por 1 a 0 sobre o Timão na tarde deste sábado (24/06/2023), pelo Campeonato Brasileiro, em Curitiba. Foi dele o autor do único gol do jogo, ainda no primeiro tempo. 

Com o placar, o Furacão saltou da 11ª para a quinta colocação do Campeonato Brasileiro, com os mesmos 19 pontos do Flamengo, que abre o G4, mas ainda jogará neste domingo (25/06/2023) e pode abrir vantagem, caso vença o Santos, na Vila Belmiro.

Enquanto isso, o Timão pode terminar a rodada na zona do rebaixamento, caso o Goiás vença o Red Bull Bragantino, em Bragança, neste fim de semana, e o Cuiabá, pelo menos, empate com o Vasco, no Rio de Janeiro, na segunda-feira (26/06/2023).

ATHLETICO COMEÇA ENGOLINDO O CORINTHIANS

Os primeiros minutos do Athletico-PR foram de muita pressão em cima do Corinthians. A equipe paranaense encurralou o Timão e ganhou a bola, pelo menos, três vezes em erros corintianos. Em um deles, a bola chegou até Vitor Bueno. que acertou uma bomba na trave. 

Na sequência, Cássio foi obrigado a fazer uma grande defesa em uma finalização de primeira do meio-campista Erick, que aproveitou um bom cruzamento do lateral Khellven, pela direita.

NO DUELO MUSICAL, ROQUE DÁ TRABALHO PARA A TROPICÁLIA

Uma das principais joias do futebol brasileiro na atualidade, o ataque Vitor Roque fez um som pesado contra a zaga corintiana, que neste fim de semana foi formada por uma dupla que remete à Tropicália, movimento musical famoso no Brasil na década de 60 e que teve os cantores Caetano Veloso e Gilberto Gil como precursores. 

Caetano e Gil, zagueiros corintianos, tiveram muitas dificuldades com o centroavante do Furacão, principalmente o segundo, que tem 36 anos, exatamente o dobro da idade de Vitor Roque, que tem 18. 

No início de jogo, Vitor caiu pelo lado esquerdo do ataque, indo para o mano a mano com Gil, e ganhando praticamente todos os duelos. Em um deles, finalizou e obrigou Cássio a fazer uma defesa. 

Porém, quando a bola entrou, quem marcou touca, pois precisava acompanhar Roque, foi Caetano. 

O Athletico tinha repertório na sua criação. E foi às redes em um lance de inversão de jogada, com Erick, que acionou Vitor Bueno, que subiu mais que Matheus Bidu e encontrou Vitor Roque, que marcou. 

BR Athletico X Corinthians

Vitor Roque deu muito trabalho para a zaga corintiana formada pela dupla Gil e Caetano (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

NÃO ENTROU!

Mesmo tendo aberto o placar, o Athletico seguiu encurralando o Corinthians após ir às redes. E já nos acréscimos, Vitor Roque aproveitou a falha de marcação da defesa corintiana, após cobrança de escanteio, subiu sozinho e cabeceou na trave.

O bandeira Carlos Henrique Alves de Lima Filho correu para o centro do gramado, indicando que a bola teria entrado inteira quando tocou no chão. Porém, a arbitragem de vídeo anulou o gol, pois ela não havia cruzado a linha inteiramente. 

CORINTHIANS VOLTA MELHOR, MAS NÃO CONSEGUE CRIAR

Após o intervalo, o técnico Vanderlei Luxemburgo promoveu as entradas de Fábio Santos e Giuliano nos lugares de Matheus Bidu e Roni. E o time voltou melhor logo nos primeiros minutos da etapa final.

A postura ofensiva vista nos segundos iniciais, quando Maycon finalizou para fora, com desvio na marcação, antes mesmo do relógio marcar o primeiro minuto.

Na cobrança de escanteio, Caetano ganhou de cabeça, mas mandou por cima do gol. Logo depois, Yuri Alberto chegou com perigo pelo lado direito e finalizou forte para uma boa defesa do goleiro Bento. 

No entanto, se o Timão mostrava mais ofensividade no segundo tempo, a equipe não conseguiu ter boa capacidade de criação. O clube alvinegro teve uma postura completamente para frente no segundo tempo, mas não criou oportunidades muito claras para igualar o marcador. 

Para piorar, o sistema defensivo deu alguns espaços para o ataque athleticano, que teve chances de, mesmo pior, ampliar o marcador. Na melhor chance do Furacão, Vitor Roque, que recebeu com liberdade na entrada da área. limpou a marcação e bateu do jeito que ele gosta, mas parou no goleiro Cássio, que fez grande defesa em dois tempos.

CHUVA DE MOLEQUES

No fim da partida, em busca da vitória, o técnico Vanderlei Luxemburgo, encheu o time do Corinthians de garotos, colocando Pedro e até mesmo Wesley, no lugar de Bruno Méndez. Por fim, dos 16 atletas que vestiram a camisa corintiana contra o Furacão, oito são formados pelo terrão: Caetano, Roni, Maycon, Ruan Oliveira, Matheus Araújo, Biro, Pedro e Wesley. 

MENÇÃO HONROSA

Mesmo com a derrota do Corinthians, o goleiro Cássio merece menção honrosa. Ele fez, pelo menos, quatro grandes defesas. Sendo duas no primeiro tempo e duas no segundo, uma delas próximo ao fim da partida. Não fosse o ídolo corintiano, a derrota poderia ser ainda maior. 

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Lance!

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE