Skip to main content
Menu

Com chuva em campo e de gols, Corinthians e Palmeiras empatam pelo Paulistão

O Palmeiras segue invicto no Campeonato Paulista, e o Corinthians também manteve a sua invencibilidade, mas como mandante na competição estadual. Na chuvosa noite de quinta-feira (16/02/2023), o Dérbi terminou empatado em 2 a 2, pela nona rodada do torneio de São Paulo.

O Timão saiu na frente, logo no início da partida, com Róger Guedes. O empate palmeirense saiu ainda na etapa inicial, com Rony. E o Verdão chegou a virar, com o Rústico marcando novamente. Na reta final da partida, Gil foi às redes para os mandantes, igualou o marcador e deu números finais à partida.

Com o resultado, Palmeiras e Corinthians seguem na liderança dos seus grupos. Os palmeirenses voltarão a campo na próxima quarta-feira (22/02/2023), contra o Red Bull Bragantino, no Allianz Parque. Já o Time do Povo jogará já neste domingo (19/02/2023), recebendo o Mirassol, na Neo Química Arena.

MUITA CHUVA EM ITAQUERA

A região onde fica o estádio do Corinthians sofreu com forte chuva durante pelo menos duas horas antes do jogo. As pancadas aumentaram quando a bola rolou e fizeram com que poças de água atrapalhassem bastante o andamento da etapa inicial. Próximo ao fim do primeiro tempo, o tempo deu uma amenizada e a ótima drenagem da Neo Química Arena contribuiu para o jogo acontecer normalmente nos 45 minutos finais.

CORINTHIANS ENGOLE O PALMEIRAS NO INÍCIO

O Corinthians foi escalado com uma surpresa. Se a dúvida no meio-campo estava entre Fausto Vera e Du Queiroz, quem ficou com a vaga foi Giuliano.

Assim, o Timão iniciou a partida engolindo o Palmeiras, justamente com o camisa 20, que arriscou de fora da área e levou perigo ao goleiro Weverton.

Porém, o meio-campista também quase entregou o ouro quando furou uma oportunidade no campo de defesa, quando o Verdão tentava chegar em cobrança de lateral alçada à área.

No entanto, foi no minuto seguinte que o Timão saiu na frente, fazendo valer aquela lei que não falha: a do ex.

Desde que chegou ao Corinthians, o único atleta que marcou gols pelo clube em clássicos contra o Verdão foi Róger Guedes.

E a máxima se manteve. Piquerez vacilou na saída de bola, Yuri Alberto deu o bote, Renato Augusto achou Guedes sozinho pelo lado esquerdo, e o camisa 10 teve toda a tranquilidade do mundo para bater de três dedos e abrir o placar.

PROBLEMAS NO VAR

A comunicação entre a arbitragem de campo e a cabine do VAR, que fica instalada na sede da Federação Paulista de Futebol, ficou instável durante cerca de 15 minutos.

Quando o acesso foi perdido, o árbitro Raphael Claus chamou os capitães das duas equipes e informou que somente as decisões de campo valeriam.

MURILO, MEU FILHO?

Atrás do placar, o Palmeiras foi para cima e levou perigo com duas finalizações de fora de área que foram defendidas pelo goleiro Cássio, uma com Raphael Veiga e a outra com Zé Rafael.

Mas mesmo perdendo, o Timão era melhor. Se segurava e ainda criava chances para ampliar. Renato Augusto e Giuliano obrigaram o goleiro Weverton a trabalhar.

Mas a melhor chance do Corinthians marcar o segundo foi criada pelo zagueiro Murillo, do Verdão. O defensor tentou recuar de cabeça para Weverton, mas o goleiro palmeirense estava adiantado e precisou salvar o clube alviverde com um carrinho em cima da linha.

CHUVA, RAIO E RONY

Enquanto raios e trovões caíam nos arredores da Neo Química Arena, com o Corinthians melhor em campo, o Palmeiras conseguiu o empate com Rony.

Dudu achou Raphael Veiga aberto pela esquerda, o camisa 23 fez o cruzamento para o meio da área, onde Rony passou pela dupla de zaga corintiana, formada por Bruno Méndez e Gil, tão rápido quanto os raios de Itaquera e cabeceou no canto esquerdo de Cássio. A bola tocou na trave e morreu no lado oposto.

No início do segundo tempo, o Rústico deixou a sua marca novamente.

Raphael Veiga bateu escanteio pelo lado esquerdo, no primeiro pau, e o camisa 10, que mede 1,66m, subiu mais alto que o zagueiro Gil, do Timão, que tem 1,92m de altura.

A bola foi cabeceada para baixo e tirou qualquer ação que o goleiro Cássio poderia ter.

PRECISAMOS FALAR SOBRE WEVERTON 

Se somarmos o primeiro e o segundo tempo, foram, pelo menos, quatro defesas providenciais. As principais delas aconteceram no segundo tempo, em finalizações de Renato Augusto e Róger Guedes.

Na do meio-campista, a bola desviou e quase encobriu o goleiro palmeirense, que se recuperou e espalmou para a linha de fundo. Na sequência, uma bomba de Róger Guedes, de fora da área, teve o camisa 21 palmeirense indo buscar.

NEM SÃO WEVERTON SALVOU 

Porém, naquelas ironias que o futebol tem, a bola defendida por Weverton resultou em um escanteio. Giuliano cobrou à meia altura, a defesa do Palmeiras não afastou e a bola se ofereceu para Gil, que havia falhado no segundo gol palmeirense, bater no canto esquerdo do Verdão.

E nessa, nem São Weverton, que vinha fazendo milagres, conseguiu segurar.

CORINTHIANS 2 X 2 PALMEIRAS
CAMPEONATO PAULISTA – 9ª RODADA

Data e horário: 16 de fevereiro de 2023
Local: Neo Química Arena, São Paulo (SP)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Rafael Tadeu Alves de Souza
Árbitro de vídeo: Marcio Henrique de Gois
Público e renda: 45.528 pessoas / R$ 2.582.382,00
Cartões amarelos: Róger Guedes (Corinthians);Gabriel Menino (Palmeiras)
Cartão vermelho: –

GOLS: 1-0 Róger Guedes (8’/1T); 1-1 Rony (42’/1T); 1-2 Rony (7’/2T); 2-2 Gil (33’/2T)

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Bruno Méndez, Gil e Fábio Santos; Roni (Fausto Vera, 24’/2T), Giuliano, Renato Augusto e Adson (Ángel Romer, intervalo); Róger Guedes e Yuri Alberto. Técnico: Fernando Lázaro. 

PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murillo e Piquerez (Vanderlan, 40’/2T); Zé Rafael, Gabriel Menino (Jaílson, 21/2T) e Raphael Veiga (Atuesta, 33’/2T); Rony, Endrick (Breno Lopes, 21’/2T) e Dudu (Giovani, 40’/2T). Técnico: Abel Ferreira. 

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Fonte: Lance!

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE