Skip to main content
Menu

Caso Mariana Thomaz: Johannes Dudeck é condenado a 32 anos de prisão

Johannes Dudeck foi condenado a 32 anos de prisão na tarde desta sexta-feira (17/11/2023) por ter matado a estudante de medicina Mariana Thomaz, em João Pessoa. Foi o que decidiu o Júri Popular formado por quatro mulheres e três homens sob a presidência do juiz Antônio Gonçalves Ribeiro Júnior. O júri começou nessa quinta-feira (16/11/2023) e se estendeu até hoje.

Dudeck foi pronunciado pelo homicídio da estudante Mariana Thomaz. Ele ainda responde pela qualificadora de feminicídio. Conforme os autos, o corpo de Mariana foi encontrado no dia 12 de março de 2022, após a polícia receber uma ligação de Johannes Dudeck informando que a estudante estava tendo convulsões.

A investigação observou sinais de esganaduras. O réu foi preso no local e encaminhado para um presídio especial de João Pessoa. O relatório final do inquérito indicou os crimes de feminicídio e estupro, conforme informações obtidas do laudo tanatoscópico do Instituto de Polícia Científica (IPC), exame feito para comprovar a existência de violência sexual.

O feminicídio de Mariana Thomaz resultou na edição da Lei Estadual 12.297/22 (Lei Mariana Thomaz) que determina, entre outras medidas, que as instituições estaduais de assistência e acompanhamento às mulheres promovam a divulgação dos sites e demais locais de consulta sobre os antecedentes criminais de terceiros.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Mais PB

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE