Skip to main content
Menu

Após Braincompany, crise explode na FIJI, clientes ficam sem receber rendimentos e dono é procurado pelo Ministério Público

Mais uma empresa paraibana de Campina Grande de Criptoativos está agora sob os holofotes e por um péssimo motivo.

Depois do escândalo da Brais Company, agora é a vez da FIJI Solutions entrar na mira do Ministério Público e da Polícia Federal.

O programador Bueno Aires, dono de 50% do empreendimento, simplesmente sumiu. Ele é responsável por uma das senhas de acesso para liberação do capital que está preso em uma conta de exchange.

O problema é o mesmo que deu início a derrocada da BraisCompany: os pagamentos dos seus clientes estão atrasadas.

O programador só tem mantido contato com a sua sócia, Emilene Nascimento e mesmo assim por telefone.

Ele também faltou a uma reunião no Ministério Público da Paraíba e isso só aumenta as suspeitas de que ele estaria aplicando um golpe nos clientes.

Essa sócia Emilene Nascimento procurou o Ministério Público e fez uma ata notarial explicando o motivo pelo qual os valores estão retidos e não podem ser sacados.

A Fiji se identifica com uma Fintech, uma empresa de tecnologia.

Nos contratos que enviava aos clientes, afirmava possuir uma inteligência artificial que faz operações de compra e venda no mercado de criptomoedas.

Através dessa tecnologia, eles conseguiriam gerar uma renda extra em dólar para os clientes mensalmente, por meio de contrato de cessão e locação de criptomoedas.

O valor mínimo do contrato  seria de 500 dólares, aproximadamente 3000 reais.

O contrato é mensal, com datas de pagamento 10, 20 ou 30, dependendo da data do investimento e havia a promessa de que os clientes poderiam sacar o investimento a qualquer momento.

O procedimento é feito através da Binance, a mesma envolvida no caso da Brais Company.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Click PB

Seja o primeiro a escrever um comentário.

Deixe uma resposta

Os campos obrigatórios estão marcados *

Você precisa estar logado para enviar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE