As equipes seguiram atuando dentro de suas características, mas as falhas (individuais e coletivas) fizeram com que o São Paulo fosse para o intervalo vencendo por 2 a 1. O time de Diniz teve o domínio do meio de campo, ganhando quase todas “segundas bolas”. Foi assim quando Natan desviou cruzamento da esquerda. Tchê Tchê ficou com o rebote, na entrada da área e livre, para empatar enquanto a zaga e os meias do rival estavam distantes.

O Flamengo respondeu pelo ótimo lado direito. Everton Ribeiro tabelou com Pedro. O pivô funcionou perfeitamente e o meia – vestindo a camisa 007 em homenagem a Sean Connery, que faleceu no último sábado – invadiu a área e foi derrubado por Diego Costa. O pênalti foi marcado com o auxílio do VAR. Bruno Henrique foi quem partiu para a cobrança, e perdeu. Tiago Volpi defendeu bem, no canto direito.

O pênalti perdido pelo camisa 27 deu ainda mais ânimo ao São Paulo – que recebeu dois cartões amarelos por reclamação antes da cobrança. Em lance parecido com o do primeiro gol, novamente pela esquerda, Reinaldo cruzou e Gustavo Henrique falhou. A tentativa de corte virou passe para Brenner: virada do Tricolor aos 45, e o time que errou menos terminou a etapa inicial na frente.

VOLPI BRILHA (DE NOVO), E SÃO PAULO ATROPELA!
Sem qualquer tipo de mudança (tática, de nomes ou de postura), o Flamengo voltou pior para o segundo tempo. Antes dos 10 minutos, o São Paulo criou três chances e obrigou Hugo a trabalhar muito. Os chutes de Sara e Reinaldo pararam no camisa 45, enquanto Igor Gomes finalizou para fora. Aos 11, pênalti de Gustavo Henrique, que chutou a perna de Bruno Alves. Na cobrança de Reinaldo, não deu para o goleiro do Rubro-Negro: 3 a 1 para o São Paulo.

Entre os que se salvaram, Gerson fez ótima jogada e foi derrubado por Daniel Alves e o pênalti foi marcado – o primeiro sem o auxílio do VAR. Desta vez, foi Pedro quem pegou a bola, mas a cobrança, que não foi boa, parou novamente em Tiago Volpi. O goleiro do São Paulo também fez grande defesa no rebote.

Assim como no primeiro tempo, o ritmo do Flamengo caiu ainda mais após o pênalti perdido. O São Paulo não perdoou, por sua vez. Com facilidade para chegar ao campo de ataque, o quarto gol saiu dos pés de Luciano, que partiu do meio de campo até à área após receber uma assistência dele: Tiago Volpi.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1X4 SÃO PAULO

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 31 de outubro de 2020, às 16h
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Marcio dos Santos (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)
Renda/Público: Portões fechados

Gols: Pedro (1-0, 5’/1ºT), Tchê Tchê (1-1, 16’/1ºT), Brenner (1-2, 45’/1ºT) , Reinaldo (1-3, 13’/2ºT) e Luciano (36’/2ºT)

Cartão amarelo: Gustavo Henrique, Gerson, Isla e João Gomes (FLA); Daniel Alves, Diego Costa, Tiago Volpi (SPO)
Cartão vermelho: Não houve.

FLAMENGO (Técnico: Domènec Torrent)

Hugo Souza; Isla, Gustavo Henrique, Natan (Léo Pereira, 39’/2ºT) e Filipe Luís; Gerson, João Gomes e Everton Ribeiro (Lincoln, 39’/2ºT); Vitinho (Michael, 27’/2ºT), Bruno Henrique e Pedro.

SãoPaulo (Técnico: Fernando Diniz)

Tiago Volpi; Tchê Tchê, Diego Costa, Bruno Alves e Reinaldo (Léo, 38’/2ºT); Daniel Alves, Luan, Gabriel Sara e Igor Gomes; Luciano e Brenner (Pablo, 44’/2ºT).

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Lance!