O desembargador Saulo Benevides, do Tribunal de Justiça da Paraíba, concedeu liminar na tarde desta segunda-feira (18), suspendendo os termos da sentença que havia afastado o prefeito de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes (FOTO), do cargo e determinando o seu imediato retorno ao comando da gestão municipal.

João Bosco Fernandes foi afastado do cargo desde o dia 5 de maio, em virtude do entendimento do juiz da comarca de Uiraúna, Philippe Guimarães Padilha Vilar, de que o prefeito deveria ter seu mandato extinto, em virtude da sentença exarada no processo nº 0000182-96.2008.815.0491, julgado no ano passado, que lhe condenou a perda dos direitos políticos por três anos.

O advogado de Bosco Fernandes, Rodrigo Maia, tentou reverter à decisão através de Mandado de Segurança, que teve liminar negada, no dia 12, pelo Juiz Ricardo Vital de Almeida, que estava substituindo a Desembargadora Maria de Fátima Moraes Bezerra no Tribunal de Justiça da Paraíba, sob o argumento de que mandado de segurança não era a via adequada, em virtude de existir recursos específicos para combater a decisão de 1ª instância, prolatada pelo juiz da comarca de Uiraúna.

O advogado então resolveu desistir do mandado de segurança e impetrou um agravo de instrumento, que teve liminar concedida pelo Desembargador Saulo Benevides, que entendeu ser a decisão do juiz de 1º grau ilegal, já que a sentença que condenou Bosco Fernandes não tinha o comando para a perda do mandato.

O TJ/PB deverá oficiar o juiz Philippe Guimarães Padilha Vilar sobre a liminar concedida e Bosco Fernandes deverá retornar ao cargo de prefeito nesta terça-feira, que estava sendo ocupado pelo vice-prefeito Segundo Santiago, desde o dia 06, quando foi empossado pela Câmara Municipal.


HW COMUNICAÇÃO com Jornal da Paraíba

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.