Rússia e Qatar podem deixar de ser as sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022. 
É  o que admitiu o chefe de auditoria da Fifa, Domenico Scala ao jornal suíço “Sonntags Zeitung” neste domingo (07).

A mudança pode ocorrer se surgirem provas de corrupção no processo de escolha das duas sedes.

O Ministério Público suíço e o FBI estão investigando o caso, interrogando eleitores que participaram da votação na época em que os dois países foram escolhidos. Scala acrescentou que a decisão final será do Comitê de Ética da Fifa.

Na votação para a escolha da sede de 2018, a Rússia derrotou as candidaturas conjuntas de Bélgica e Holanda, de Portugal e Espanhada e da Inglaterra.

Já o Catar ganhou o direito de sediasr a Copa de 2022 contra Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul e Japão.

Enquanto dirigentes do Catar alegam ser vítima até de racismo, o Kremlin acusa o FBI de manipular as prisões para retirar a Copa da Rússia devido à crise que está isolando o presidente Vladimir Putin do Ocidente, inclusive através de um embargo. 

Além da votação da escolha do Catar como sede, a organização da Copa de 2022 também é cercada de denúncias. 

O Jornal do Brasil publicou na semana passada uma entrevista exclusiva com a secretária-geral da International Trade Union Confederation (ITUC), Sharan Burrow, que denuncia uma série de violações de direitos humanos a trabalhadores que atuam nas obras de infra-estrutura para preparar a Copa do Mundo no Catar.

HW COMUNICAÇÃO com Jornal do Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.