A Polícia Federal deflagrou a Operação Catena, com o objetivo de cumprir cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, além de ordem judicial de afastamento de servidora pública de suas funções, bem como a determinação da suspensão de todos os benefícios previdenciários objetos de fraude.

Desde a tarde do dia 13, aproximadamente, 50 Policiais Federais vêm realizando diligências para cumprimento das Ordens Judiciais expedidas pela 16ª Vara da Justiça Federal de João Pessoa.

Durante a investigação, iniciada em março de 2017 no âmbito da Força-Tarefa Previdenciária, verificou-se a concessão de 23 benefícios previdenciários, especificamente auxílio-reclusão, concedidos irregularmente por servidora do INSS, em João Pessoa desde o ano de 2015, causando prejuízo superior a R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais).

Os investigados obtiveram a concessão de benefícios irregulares para familiares de indivíduos que nunca tinham sido presos e também em razão de filhos de presidiários que nunca existiram.

A operação deflagrada interrompeu a fraude que já vinha sendo perpetrada desde 2015, evitando grande prejuízo aos cofres públicos, especialmente se for levado em conta a expectativa média de vida da população brasileira somada ao tempo em que os fraudadores estariam recebendo os benefícios concedidos
irregularmente.

Os envolvidos foram indiciados pela prática dos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações, cujas penas, somadas, podem superar 20 anos de prisão.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Parlamento PB