Uma foto de apelo erótico compartilhada, por um padre de Boa Vista, no grupo denominado ‘Flamengo até morrer’ no WhatsApp vazou na web nesta quarta-feira (24) e virou polêmica na rede social. 
A imagem exibe a bunda de uma mulher com a sugestiva frase: “Afinal, isso é tricô ou crochê?”.

O sacerdote foi criticado em um perfil de Facebook onde a imagem foi espalhada: 

“O que dizer de um padre que, ao invés de se ater a pregar a palavra de Deus, vive postando esse tipo de foto em grupos do WhatsApp?”, questionou a publicação que teve quase 50 comentários. O padre admitiu ter compartilhado a imagem na rede social, mas ‘sem comentário maldoso’.

Internautas que visualizaram a foto criticaram o padre pela atitude. “Gente, pera! O comentário é ridículo, totalmente com apelo sexual, já envergonharia qualquer pessoa pública, quanto mais um Padre. Isso é bom para as pessoas repensarem a respeito do que andam fazendo por aí pensando que estão escondidos em conversas de WhatsApp. Mesmo que ninguém fique sabendo, é Deus quem está vendo tudo (SIC)”, comentou uma internauta.

Outros internautas defenderam o sacerdote: “Afinal o padre é humano, tem
que gosta da carne também hora bolas (SIC)”. 
Outro internauta escreveu:
“Atrás da batina tem um ser humano! 
Atire a primeira pedra quem nunca
por um instante pisou na bola, deu uma escapadela, faltou com a decência ou algo parecido???? Menos, quem somos nós pra julgar????
(SIC)”.

Quando questionado sobre a publicação da foto no
WhatsApp, o padre, inicialmente, negou ter feito qualquer tipo de
publicação de foto na rede social e disse não fazer parte do grupo
‘Flamengo até morrer’, mas, posteriormente, confessou o ato.

“Eu fiz um print [da foto]  que já estava nas redes sociais e compartilhei no grupo [WhatsApp] que faço parte. Essa foto não fui eu que fiz. E não há nenhum comentário maldoso na imagem”, justificou.

Ele afirmou ainda não ter nada na foto que desabone a moral católica. Ao ser indagado se é correto padres fazerem publicações em redes sociais de fotos com apelo erótico, o padre foi incisivo.

“Claro que não [devem fazer publicações]. Com certeza não. Não concordo e infelizmente aconteceu isso [foto ser publicada]. Compartilhei em um grupo privado no WhatsApp e enfatizo não ter escrito nada [no retrato]. A pessoa que fez o print foi maldosa e deixou a entender que fui eu o autor da imagem”, comentou o sacerdote.

HW COMUNICAÇÃO com G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.