O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou na última quarta-feira com um pedido de destituição da diretoria do Vasco, incluindo Eurico Miranda e os vices-presidentes. De acordo com denúncia apresentada, o clube teria contratado torcedores da Força Jovem, organizada banida dos estádios, e acobertado episódios de violência dentro de São Januário. As informações são do Bom Dia Brasil.

A ação pede destituição definitiva de Eurico e membros da diretoria, além de multa de 500 mil reais. Considera fatos graves a inauguração de um camarote para a organizada no estádio do clube, no dia do clássico contra o Flamengo – que terminou com confusão, bombas e a morte de um torcedor baleado -, e fotos do presidente cruz-maltino com torcedores.

De acordo com o MP, o Vasco descumpre artigos do estatuto do torcedor sobre a violência no esporte ao apoiar a Força Jovem e compromete a ação da Polícia Militar em dias de jogos. O documento publicado pelo órgão diz que a relação estreita não é novidade no futebol, e que maus torcedores e clubes que desrespeitam a lei seguirão sendo combatidos.


Via assessoria de imprensa, Eurico Miranda chamou a denúncia de “absurda” e disse que prestará esclarecimentos em juízo. A organizada, por sua vez, alegou não ter nenhum vínculo com o clube e nem camarote em São Januário. Pouco depois da publicação da matéria, o Vasco emitiu comunicado oficial, e chamou o fato de “inacreditável”.
HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.