A prisão da senhora Maria da Luz, 45 anos, residente no Bairro Vitória, em Patos, ocorrida nesta segunda-feira, dia 19, às 15h00, quando a mesma buscou a Delegacia de Polícia Civil para denunciar o ex-marido por ameaças e agressão, está dividindo opiniões na cidade de Patos. 
Maria da Luz foi presa por ter um mandado de prisão aberto que a acusa de incêndio criminoso em barracos localizados na BR 230, vizinho ao Agro Centro. 
O incêndio aconteceu em 2010 e na época a dona de casa passou 10 dias na cadeia.

Na noite desta quarta-feira, dia 20, o filho da senhora Maria da Luz, Landres Tadeu, bastante emocionado com a prisão da mãe, concedeu entrevista no programa Polêmica, levado ao ar das 18:00hs às 19h00 através da Rádio Espinharas de Patos. 

Landres se mostrou indignado com o fato, pois, de acordo com ele, a mãe mora no mesmo endereço há 15 anos e em nenhum momento foi procurada pela justiça para prestar qualquer esclarecimento.

Maria da Luz, que é mãe de 08 filhos, dentre esses 05 menores com idade de 13, 10, 05, 03 e 01, respectivamente, está presa no Presídio Regional Feminino, em Patos, e sem condições de pagar um advogado para defendê-la diante do caso, ou mesmo conseguir através da justiça um Habeas Corpus que a leve de volta ao lar simples no Bairro da Vitória.

O caso da senhora Maria da Luz é emblemático, pois ela está presa mesmo diante de uma série de fatos que devem ser levados em conta, como endereço fixo no mesmo local há 15 anos, réu primário, com filhos totalmente dependentes da mãe, além da acusação com o inquérito ainda está, de acordo com informações, pendente de conclusão para veredicto diante do um fato relativamente simples.

O ato da prisão se deu por constar que a dona de casa está foragida, mas ela reside no mesmo local há anos e é bastante conhecida na localidade, sendo, em outro momento, visitada por uma guarnição da Polícia quando do episódio de 2010.

“O que eu peço não é nem por mim, mas sim por cinco crianças que estão precisando dela”, afirma Landres Tadeu.

Landres Tadeu disponibilizou o telefone em busca de ajuda para o caso (83) 8116-3822. A OAB/seccional de Patos, foi lembrada durante o radiofônico para ajudar em uma orientação para a família que agora está em desespero e é carente.


HW COMUNICAÇÃO com Jozivan Antero – Patosonline.com e De Olho no Sertão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here