Se o Brasil sofre há um ano com a goleada sofrida para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, o que dizer da Micronésia? 
Foram nada menos que 114 gols sofridos em três jogos (ou 270 minutos) pela equipe sub-23 do pequeno país da Oceania durante os Jogos do Pacífico de 2015, que valem vaga para as Olimpíadas de 2016. 
Encerrada a participação na competição, o treinador da seleção, o australiano Stan Foster, fez um diagnóstico honesto da campanha.

– Foram meninos contra homens. É muito difícil nesta fase inicial, é como se fosse um jardim de infância para nós. Temos que aprender e sabemos que vamos voltar. Temos que treinar mais e aprender novas técnicas – disse o treinador, apontando que o país ainda dá seus primeiros passos no futebol.

Os homens citados por Foster são os jogadores das seleções sub-23 de Taiti, Fiji e Vanuatu, que venceram a Micronésia por 30 x 0, 38 x 0 e 46 x 0, respectivamente, ao longo da competição. Já os garotos, que vivem em várias vilas espalhadas em uma vasta área do Oceano Pacífico, estão muito longe do futebol profissional ou algo parecido.

– A maioria parte deles nunca saiu sozinho de suas aldeias. Os levei para Guam (uma das ilhas que formam a Micronésia) outro dia e foi a primeira vez que alguns deles esteve em um elevador ou escada rolante. Foi um enorme passo para esses caras.
O último jogo, contra Vanuatu, consagrou o atacante Jean Kaltack, que balançou as redes 16 vezes na goleada. 
Ele segue vivo na disputa olímpica, com Nova Zelândia, Fiji e Papua Nova Guiné (a seleção anfitriã da competição).

Veja abaixo alguns dos gols sofridos pela equipe da Micronésia
Vanuatu 46 x 0 Micronésia
HW COMUNICAÇÃO com Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.