“Toma um fósforo, acende teu cigarro! O beijo, amigo, é a véspera do escarro. A mão que afaga é a mesma que apedreja”. Essa passagem é do poema Versos Íntimos, um dos mais famosos do paraibano Augusto dos Anjos. O autor, que teve a sua obra marcada pela melancolia e o pessimismo, foi homenageado pela Lei 11.068, que instituiu 12 de novembro como Dia Estadual da Poesia.

A propositura é de autoria do deputado estadual Jutay Meneses (PRB) e foi sancionada pelo Executivo Estadual. A matéria estabelece que na Paraíba o Dia da Poesia passa a ser celebrado no dia  da morte do poeta Augusto dos Anjos. O paraibano morreu jovem, aos 30 anos, em 12 de novembro de 1914, em decorrência de uma pneumonia

“A rima, o ritmo e a sonoridade, permitem uma descoberta progressiva das potencialidades da linguagem escrita. Essa descoberta, tão decisiva para a formação do indivíduo, adquire assim um caráter lúdico. A poesia é de extrema importância e  apresentamos essa propositura para a criação do Dia da Poesia, homenageando um dos nossos grandes ícones, que foi o poeta Augusto dos Anjos”, afirmou o parlamentar.

Jutay explicou ainda que durante as comemorações referentes ao dia 12 serão realizadas atividades ligadas ao tema. “Com isso estamos incentivando o despertar pela língua materna em todo o nosso Estado, principalmente, nas escolas e universidades”, destacou.

Augusto dos Anjos – Paraibano nascido no Sapé, Augusto dos Anjos foi um importante poeta brasileiro. Ele deixou a sua marca na literatura pelas inovações temáticas e de estilo e chegou a ficar conhecido como “Poeta da morte”, pela obsessão que nutria pelo tema. “Versos Íntimos” é um dos poemas mais conhecidos do escritor. Augusto dos Anjos tem um único livro publicado em vida, chamado de “Eu”.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Parlamento PB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.