O juiz federal Sérgio Moro aceitou a denúncia do Ministério Público contra o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e mais 12 pessoas, incluindo executivos e ex-executivos da empresa, intermediários de pagamentos, o doleiro Alberto Youssef e ex-funcionários da Petrobras – os ex-diretores Paulo Roberto Costa, Renato de Souza Duque, além do ex-gerente Pedro Barusco Filho. 
Com isso, todos passam a ser réus e deverão responder por lavagem de dinheiro, organização criminosa e corrupção.

No despacho, Moro enfatiza que o Grupo Odebrecht recorreu, entre dezembro de 2006 a junho de 2014, de depósitos no exterior para pagamentos de propina por meio de contas em nome de offshores, controladas pelo próprio Grupo, por intermediários ou pelos beneficiários. 

No total, teriam sido efetuados depósitos de US$ 9,495 milhões para Paulo Roberto Costa, US$ 2,709 milhões para Renato Duque e de US$ 2,181.369,34 para Pedro Barusco. Costa recebeu ainda 1,925 milhão em francos suíços.

O juiz diz ainda que o presidente da Odebrecht estaria envolvido diretamente na prática dos crimes, orientando a atuação dos demais, o que estaria evidenciado principalmente por mensagens dirigidas a eles e anotações pessoais. 

Ele acrescenta que há ainda possíveis pagamentos de vantagens indevidas a autoridades com foro privilegiado, a serem investigadas no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF) e que não foram incluídos na denúncia.
HW COMUNICAÇAO
FONTE: Jornal do Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.