Uma autêntica ‘bomba’ agitou o mundo das artes marciais mistas, na noite desta terça-feira (22/08). O site TMZdivulgou que Jon Jones foi flagrado em exame antidoping no dia da luta contra Daniel Cormier no UFC 214, no dia 29 de julho, em Anaheim, momentos antes de recuperar o cinturão dos meio-pesados ao vencer a revanche por nocaute no terceiro round.

De acordo com a página eletrônica, a substância encontrada na amostra de ‘Bones’ foi turinabol, esteroide anabolizante usado para aumento de massa muscular.

O TMZ trouxe a informação que Jon Jones pode ter o cinturão retirado pelo UFC. Mas o presidente da organização, Dana White, em entrevista à ESPN dos EUA, disse que ‘Bones’ ainda não perdeu o título oficialmente. A equipe do lutador se manifestou em comunicado ao site MMA Fighting e disse que o campeão está ‘arrasado’ com a notícia e que seus representantes vão investigar as causas da contaminação das amostras.

O que mais pesa contra Jon Jones é o fato de ser reincidente em doping. Em 2016, ele foi retirado da luta contra Daniel Cormier, marcada para o UFC 200, em julho, em Las Vegas, depois de ter sido flagrado com a substância clomifeno, bloqueador de estrogênio, em teste realizado fora do período de competição. A situação preocupa, já que, caso seja culpado em mais um episódio, ‘Bones’ corre o risco de ser suspenso por até quatro anos.

Confira a nota divulgada pela equipe de Jon Jones

“Nós estamos todos completamente sem palavras agora. Jon, seus treinadores, seus nutricionistas e seu camp inteiro trabalharam incansavelmente e meticulosamente nos últimos 12 meses para evitar esta exata situação. Estamos recebendo as amostras testadas de novo para determinar a validade ou fonte de contaminação. Jon está arrasado com esta notícia e estamos fazendo tudo que podemos como um time para apoiá-lo”

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Super Esportes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.