O Flamengo não vencia um jogo como visitante na cidade de São Paulo desde 2011. E esse incômodo jejum chegou ao fim nesta sexta-feira (05/10), quando a equipe bateu o Corinthians por 3 a 0 em Itaquera e, de quebra, ainda se aproximou dos líderes do Campeonato Brasileiro.

O primeiro gol da partida foi marcado por Lucas Paquetá, de cabeça, após cobrança de escanteio de Vitinho do lado direito. O segundo também veio após um escanteio. E foi quase um replay, só que do lado esquerdo. Vitinho bateu, Uribe disputou com a zaga e a bola sobrou novamente com Paquetá, que acertou chute forte para fazer 2 a 0. Nos acréscimos, Renê ainda teve tempo de fazer o terceiro e fechar o placar.

A vitória foi a primeira do rubro-negro sob o comando de Dorival Júnior, contratado pelo clube após a demissão de Maurício Barbieri depois da eliminação da Copa do Brasil justamente para o time paulista.

Com o resultado, o Corinthians continua estagnado no meio da tabela do Brasileirão, com 35 pontos, na 9ª colocação. Já o Flamengo deu um pulo, passando do 5º para o 3º lugar, agora com 52 pontos, apenas um a menos que o líder Palmeiras.

Agora, enquanto os paulistas focam suas forças na decisão da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, na próxima quarta-feira, os cariocas já pensam no clássico com o Fluminense, apenas no dia 13 de outubro.

O JOGO

Danilo Avelar tenta escapar da marcação de Éverton Ribeiro
© Gazeta Press Danilo Avelar tenta escapar da marcação de Éverton Ribeiro

O jogo começou na Arena Corinthians com o time paulista buscando pressionar a saída de bola do adversário e sair rapidamente quando roubava a bola. Um lance emblemático, por sinal, deu o tom do que seria aquela dinâmica: após ficar por quase um minuto com a bola no ataque, o Flamengo perdeu e Jadson puxaria contra-ataque, mas sofreu falta dura de Léo Duarte. Sem cartão para o flamenguista, o juiz deu liberdade para que diversas faltas desse tipo fossem cometidas.

Com as saídas rápidas prejudicadas pelas infrações (cometidas pelos dois lados, por sinal), o duelo viu os visitantes buscarem o jogo sempre com Vitinho, pelo lado esquerdo. O ponta levou vantagem no duelo individual sobre Gabriel, mas não conseguiu dar prosseguimento aos lances quando encarava Ralf pela frente. A melhor chance, portanto, saiu em uma bola parada, quando o atacante bateu raspando à trave de Cássio.

O mesmo Vitinho quase abriu o placar quando Éverton Ribeiro, que circulou muito bem entre os lados direito e esquerdo, roubou a bola de Romero e entregou para o companheiro. Vitinho cortou para o meio e bateu no canto oposto, mas acabou mandando por cima do gol de Cássio. Alguns minutos depois, após escanteio batido pela esquerda, Uribe subiu bem na primeira trave e desviou também por cima da meta adversária.

O Corinthians, que conseguiu esfriar a pressão adversária depois desse lance, quase conseguiu ir para o intervalo com um gol de vantagem. Willian Arão, de forma até displicente, errou na saída de bola e deixou Mateus Vital cara a cara com César. O armador dominou, a bola subiu e ele chutou forte, em cima do goleiro rubro-negro. Na sobra, Jadson rolou para Douglas e o volante canhoto bateu no canto direito para outra boa intervenção do arqueiro.

O Flamengo voltou para o segundo tempo disposto a transformar a sua maior posse de bola em gols rapidamente. Com o time todo postado no campo de ataque e o zagueiro Rever mostrando boa qualidade na hora de criar os lances, os rubro-negros empurraram o rival para o entorno da sua área, apostando na pressão constante para abrir espaços. E eles apareceram nas bolas paradas.

Em cobrança pela direita, Lucas Paquetá subiu mais alto que toda a defesa adversária e cabeceou no canto esquerdo. Cássio ainda tentou saltar para buscar a defesa, mas a bola morreu no fundo do seu gol. O técnico Jair Ventura tentou dar uma resposta imediata ao tento sofrido mandando a campo Pedrinho na vaga de um inoperante Clayson. Pouco depois, no entanto, o Alvinegro recebeu o baque fatal.

Depois de mais uma boa jogada de Vitinho pela esquerda, a bola saiu pela linha de fundo. Na primeira cobrança de escanteio a zaga afastou. Na segunda, porém, nenhum dos corintianos conseguiu ser efetivo na hora de afastar o perigo, Paquetá parou a bola com o corpo e, mesmo adiantando demais a redonda, teve tempo para armar um chute forte e vencer outra vez o goleiro Cássio na fria noite de Itaquera.

Jair colocou seu time todo à frente, sacou os volantes Ralf e Douglas e mandou a campo a experiente dupla formada por Danilo e Emerson Sheik, buscando um gol ao menos para amenizar o revés. O resultado, no entanto, foi mais um gol do adversário. Rodinei puxou contra-ataque nos acréscimos e cruzou rasteiro para Renê. O lateral parou em Cássio na primeira oportunidade, mas conseguiu fazer o gol na sequência.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 3 FLAMENGO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Data: 5 de outubro de 2018, sexta-feira

Horário: 21h (de Brasília)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Assistentes: Luciano Roggenbaum (PR) e Luiz Souza Santos Renesto (PR)

Público: 41.693 pagantes

Renda: R$ 1.381.719,00

Cartões amarelos: Romero, Henrique (Corinthians); Cesar (Flamengo)

Gols: Lucas Paquetá, aos 15 e aos 21, e Renê, aos 47 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio, Gabriel, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf (Danilo), Douglas (Emerson Sheik), Ángel Romero, Jadson e Mateus Vital; Clayson (Pedrinho) Técnico: Jair Ventura

FLAMENGO: Cesar; Pará, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, Willian Arão, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro (Rodinei) e Vitinho (Piris da Motta); Fernando Uribe (Geuvânio) Técnico: Dorival Júnior

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: ESPN