Dorival Junior aceitou o convite para comandar o Flamengo. As negociações tiveram desfecho rápido na manhã desta sexta-feira (28/09), mas o treinador espera falar com Maurício Barbieri antes do anúncio oficial. O acordo será até o fim de 2018.

A escolha por Dorival Junior guarda uma coincidência para Eduardo Bandeira de Mello: foi ele o primeiro treinador da gestão, ainda em 2013, herança de Patrícia Amorim. Na época, porém, o comandante nunca foi unanimidade e foi demitido após dois meses e meio.

A derrota por 3 a 2 para o Resende, pela Taça Rio, foi a gota d´água para relação com Dorival. O desejo de troca, por sua vez, já vinha desde a mudança de presidente, visto o alto salário do treinador.

Dorival chegou a entrar na Justiça do Trabalho contra o Flamengo cobrando salários atrasados e ganhou ação milionária. O imbróglio, por sua vez, não é visto como empecilho para volta.

Dorival chegou ao Flamengo em meio ao Brasileirão de 2012, em substituição a Joel Santana. No total, ele comandou o time em 37 jogos, com 15 vitórias, 12 empates e 10 derrotas (aproveitamento de 51,3%). Em nota, o Flamengo justificou a demissão alegando que “a rescisão contratual reafirma a decisão da nova diretoria em trabalhar pelo equilíbrio financeiro do clube”.

HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Globo Esporte