Tendo em vista os aumentos constantes que estão sendo registrados nas contas de energia elétrica, em especial no mês de novembro, onde a revisão tarifária teve reajuste de 14%, diversas manifestações em redes sociais e nas conversas informais estão demonstrando revolta.

Essa é a Quarta Revisão Tarifária Periódica da Energisa e foi definida para vigorar desde agosto de 2017, no entanto, neste mês de novembro, as contas deram um salto significativo. O reajuste foi de 13,42% para consumidores residenciais e 14,55% para indústrias. A Distribuidora Energisa atende mais de Um Milhão e Seiscentos Mil residências na Paraíba quando junta com a Energisa Borborema.

Desde a privatização da antiga SAELPA, que pertencia ao Estado da Paraíba, os lucros da Energisa são de Bilhões de Reais a cada ano. Diante de lucros fabulosos, a população paraibana entende que os reajustes acima da inflação estão sendo abusivos por parte da empresa, que conta com a anuência da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), órgão do Governo Federal.

A professora Gerlúzia Vieira (foto abaixo), do Movimento de Mulheres Olga Benário, juntamente com outras donas de casa, está organizando um ato público que acontecerá nesta sexta-feira, dia 17, às 19h00, na Praça Edivaldo Mota (Praça do CEPA), centro de Patos.


A atividade está sendo denominada de “Ato da Lamparina”, pois faz alusão a um instrumento simples e que fornece luz de pouca intensidade, porém era muito usado nas casas simples que não dispunha de eletricidade. “Hoje temos energia elétrica, mas a dificuldade para pagar a conta no final do mês vai nos obriga a fazer uma economia desmedida e que nem sempre tem feito efeito, pois quanto mais economizamos, mais a conta aumenta devido os reajustes abusivos”, relatou Gerlúzia.
HW COMUNICAÇÃO

Fonte: Patos Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.