O duelo entre Boca Juniors e Cruzeiro tinha tudo para ser um dos melhores jogos da Copa Libertadores em 2018. Mas o árbitro Eber Aquino acabou se tornando protagonista. Isso porque o paraguaio expulsou o zagueiro Dedé após disputa de bola com o goleiro adversário. Com a suposta “ajuda” da arbitragem, a equipe argentina fez 2 a 0 nos brasileiro e se aproximou bastante da semifinal da competição continental.

O primeiro gol do jogo foi marcado ainda no primeiro tempo por Mauro Zárate, atacante bastante experiente, com passagens por clubes como Inter de Milão, Lazio e West Ham, que recebeu bela bola enfiada de Pablo Pérez e finalizou de três dedos, tirando de Fábio, que não conseguiu chegar na bola.

O lance mais polêmico do jogo aconteceu aos 24 minutos da segunda etapa. Após cruzamento na área, Dedé tentou cabecear, mas acabou se chocando com o goleiro Andrada, que ficou com a boca sangrando e precisou de atendimento médico. Com a parada no jogo, o árbitro consultou o VAR para analisar a jogada e uma possível maldade do zagueiro e, em uma atitude bem controversa, acabou expulsando o brasileiro, gerando muita reclamação.

Com um a mais, o Boca foi para cima e chegou ao segundo gol, através de belo chute da entrada da área de Pablo Pérez.

Com a boa vantagem no jogo de ida, o time argentino agora pode perder por um gol de diferença no jogo de volta, no dia 4 de outubro, no Mineirão, em Belo Horizonte, que mesmo assim vai à semifinal da Libertadores. Quem passar desse confronto encara o vencedor do duelo entre Palmeiras e Colo-Colo, que começam a se enfrentar nesta quinta, no Chile.

---rendered: | (Foto: Eitan Abramovich/AFP)
HW COMUNICAÇÃO
Fonte: ESPN