Teve de quase tudo na primeira partida das quartas de final da Copa América foi das mais dramáticas. 
Numa batalha – apitada pelo brasileiro Sandro Meira Ricci, que teve dois expulsos e sobrou emoção, o Chile – empurrado por mais de 40 mil torcedores no Estádio Nacional de Santiago – venceu o Uruguai por 1 a 0 e está garantido nas semifinais, quando vai enfrentar Peru ou Bolívia.
 Há 16 anos que o país não passava das quartas no torneio.

A partida começou quente. No primeiro tempo, o chileno Valdívia e os uruguaios Cavani e Fucile receberam o cartão amarelo. Aos 21 minutos, o tempo fechou quando Vargas fez falta em Muslera. Visitantes se revoltaram, mas Sandro Meira Ricci acalmou os ânimos.


Logo aos dois minutos, Rolan chutou de dentro da área, e o goleiro Bravo salvou o Chile. O troco dos anfitirões só veio aos sete. Valdívia fez ótimo lançamento para Isla, que cruzou, Vargas bateu de voleio, mas por cima. Foi o suficiente para incendiar a torcida chilena e começar a pressão.

O Uruguai voltou a assustar aos 20, em chute de fora da área de Sánchez. Cinco minutos depois, Aránguiz desperdiçou ótimo ataque chileno, ao chutar fraco, nas mãos de Muslera, da entrada da área. 
O Chile seguia dominando o jogo e, aos 32, Sánchez bateu por cima, com perigo. Três minutos depois, Muslera espalmou uma bomba de Vidal. Aos sete, Rolan pegou rebote na área chilena, mas chutou fraco, e Bravo defendeu.

CAVANI EXPULSO NO SEGUNDO TEMPO

A equipe anfitriã começou melhor a etapa final e Vidal, aos dois, obrigou Muslera a trabalhar. O troco uruguaio veio três minutos depois. Cavani soltou a bomba de fora da área e levou perigo.

Aos 16 minutos, Cavani levou outro cartão por dar um tapa em Jara e acabou expulso. A partir dali, com um jogador a mais, o Chile foi ainda mais para cima dos adversários.

Ainda assim, Sáhchez levou muito perigo em chuta de primeira de fora da área, aos 31. Mas quatro minutos depois, Isla pegou rebote e abriu o placar.

O tempo voltou a fechar aos 43. Fucile, que já tinha o amarelo, fez nova falta, levou o vermelho e os uruguaios cercaram o bandeirinha.

Aos 51, Vidal tocou na saída de Muslera, que tocou para fora.

Chile: Bravo; Isla, Medel, Jara e Mena; Díaz, Aránguiz e Vidal; Valdivia; Sánchez e Eduardo Vargas
Uruguai: Muslera, Maxi Pereira, Giménez, Godín, Fucile, Ríos, Álvaro González, Carlos Sánchez, Cebolla, Rolan e Cavani

HW COMUNICAÇÃO com O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.