O secretário de Estado da Administração Penitenciária (Seap), o delegado Wagner Dorta, bateu boca com o ex-secretário da pasta, o também delegado Walber Virgulino – titular da 8º Delegacia Seccional da Polícia Civil, durante a transmissão do programa Correio Debate, da 98 FM, no início da tarde desta quarta-feira (29).
Wagner Dorta era o entrevistado do programa em estúdio. Durante a transmissão, ele afirmou, sem citar o nome de Walber Virgolino, que herdou uma pasta sucateada.
“Eu encontrei a Seap em estado de calamidade, essa é a verdade. Agora a interpretação cabe a quem quiser. Presos [estavam] comandando algumas cadeias importantes, determinando as ordens, pois bem, deixando o sistema invisível. E, isso não é importante para a sociedade”, comentou.
Após mais alguns minutos de entrevista, Walber Virgulino entrou no programa, por meio de ligação telefônica, para rebater a acusação.
“Hoje, a Secretaria de Administração Penitenciária vive do que eu fiz ainda. Eu criei a Força Tática Penitenciária, implantei o sistema de vídeo monitoramento, criei o GPOE [Grupo Penitenciário de Operações Especiais], criei as alas LGBT e o pavilhão da Lei Maria da Penha no Roger, construí várias cadeias, remodelei presídios e, acima de tudo, dei respeito e dignidade aos agentes. Agora, escutei através de terceiros que o cidadão ai [se referiu a Wagner Dorta] disse que na minha gestão entrava camarão [no presídio]. Se ele tem essas informações que mande apurar, não fique com acusações levianas, a hora é de trabalhar, de avançar o sistema penitenciário e não de ficar com críticas infundadas, desrespeitosas e antiéticas”, disse.
Logo em seguida, a fala voltou para Wagner Dorta e iniciou-se uma discussão. Durante a transmissão, o atual gestor da Seap acusou o antecessor de promover fraudes no exercício da função pública e de trabalhar para derrubar o atual secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima.
“Toda a Polícia Civil e Militar conhece a sua história [se referiu a Virgolino], você é a maior fraude da segurança pública do Estado da Paraíba. Vou pontuar aqui, primeiro, quem criou o GPOE e a Egepen [Escola de Gestão Penitenciária da Paraíba] foi o Coronel Arnaldo, em 2012, e não foi você. Segundo, você deixou as cadeias públicas caindo em pedaços. Terceiro, você quando adentrou [na Seap] com sua psicopatia, sua mania de crescer e de passar por cima de todo mundo, e de querer ocupar o cargo de Cláudio Lima, para ser o secretário de Segurança, em 2012, [usou] um preso artesão lá de Santa Rita, que fez um boneco que era do tamanho de uma carteira de cigarro, uma máscara. Você tirou fotografia, quebrou o boneco e noticiou que aquele preso iria usar a máscara para fugir, isso foi matéria nacional.
HW COMUNICAÇÃO

FONTE: WSCOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.