Header Ads

SITE LANDRES

Sindicato dos radialistas, ACI e API emitem nota de repúdio a Federação Paraibana de Futebol por barrar transmissões em Sousa e Cajazeiras

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão do Estado da Paraíba (STERT-PB), a Associação Paraibana de Imprensa (API) e a Associação Cajazeirense de Imprensa (ACI) emitiram nota de repúdio nesta segunda-feira (08/01), a Federação Paraibana de Futebol (FPF) e tacharam de “constrangimentos” as proibições das tv´s onlines do Sertão do estado transmitirem as partidas de futebol nesse domingo (07/01).

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão do Estado da Paraíba (STERT-PB), a Associação Paraibana de Imprensa (API) e a Associação Cajazeirense de Imprensa (ACI) vêm de público se solidarizar com os companheiros radialistas e as equipes da TV Diário do Sertão, TV Sertão da Paraíba (ambas de Cajazeiras) e TV Sousa (de Sousa), que nesse domingo (07/01), nos estádios Perpétuo Correia Lima (Perpetão), em Cajazeiras, e Antônio Mariz (Marizão), em Sousa, foram submetidos a situações de constrangimento quando tiveram que interromper as transmissões dos jogos Atlético x Nacional de Patos e Sousa x CSP sob ameaça de terem os equipamentos apreendidos pela Polícia Militar a mando dos delegados da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Marcílio Lima Braga, que estava em Cajazeiras, e José Araújo, que estava em Sousa. As interrupções aconteceram de forma truculenta.

Em ato contínuo, repudiamos a atitude do delegado da FPF em Cajazeiras, Marcílio Lima Braga, que, de forma exagerada, abordou o diretor administrativo do Grupo Diário de Comunicação da Paraíba, Petson Santos de Andrade, e chegou a ameaçar dar voz de prisão contra o mesmo e apreender os equipamentos da TV online, que na ocasião já não estava mais transmitindo a partida, apenas gravando para exibir no dia seguinte (a gravação é permitida). Ele alegava que os direitos de transmissão do Campeonato Paraibano de Futebol pertencem à TV Esporte Interativo. No entanto, a referida TV não estava realizando as transmissões.

Repudiamos também a atitude do presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, que determinou a proibição das transmissões por parte da TV Diário do Sertão, TV Sertão da Paraíba e TV Sousa, segundo os próprios delegados da FPF.

Ameaçar as equipes das referidas TV’s com poder de polícia foi uma atitude extremamente desrespeitosa e desnecessária de abuso de autoridade contra cidadãos de bem que estavam trabalhando e cumprindo o dever primeiro da profissão, que é levar informação ao seu público, além de dar notoriedade ao futebol paraibano e, por tabela, à própria FPF.

“O diálogo, a comunicação, a abertura dos corações podem ser o remédio para todos os males, uma vez que permitem a unificação das ideias, dos sentimentos e dos sonhos” (Eugenio Mussak)

HW COMUNICAÇÃO
Fonte: Diário do Sertão